“É crucial que não abandonem sacos de resíduos na via pública”

Especial Covid-19 23 Março, 2020

As saídas à rua estão proibidas ou desaconselhadas, mas uma coisa é certa, em algum momento teremos todos de levar os sacos de resíduos que produzimos em casa, ao contentor do lixo, que está, por sua vez, na via pública. Para muitos é o único momento em que vão sair de casa nas próximas semanas.

 

Há Engenharia e engenheiros que trabalham para que o risco de contaminação dos pontos de recolha de resíduos seja minimizada.

Falamos com o Porto Ambiente, a Empresa Municipal de Ambiente do Porto que gere os resíduos urbanos e limpeza do espaço público. A limpeza do espaço público engloba a varredura, lavagem, deservagem dos arruamentos do município bem como o esvaziamento, manutenção e substituição de papeleiras e a limpeza de fachadas.

Percebemos que podemos estar seguros, mas compete a cada um ter cuidados como e onde deposita os resíduos.

Como se alterou a vossa atividade neste contexto de pandemia?

Devido à situação atual, para o combate ao novo coronavírus e para evitar a sua propagação estão a ser tomadas medidas de reforço na lavagem e desinfeção dos contentores e medidas de proteção da integridade física dos colaboradores que intervêm neste trabalho, através da utilização dos equipamentos de proteção individual adequados e da recorrente higienização dos meios e veículos utilizados. Não obstante, a recolha de resíduos continua a ser assegurada dentro dos trâmites normais.

Como estão a proceder à limpeza de contentores?
Para além do planeamento habitual de lavagem dos contentores, a Porto Ambiente dispõe neste momento de equipas especiais constituídas para o efeito, que utilizam um produto desinfetante com potencial específico para a eliminação de agentes patogénicos, aplicado após a lavagem. Para a lavagem propriamente dita é utilizado um produto desengordurante, desodorizante, desinfetante e repelente de insetos passível de ser aplicado em todas as superfícies. As equipas que efetuam este procedimento, utilizam equipamentos de proteção que lhes garantem o isolamento adequado à prática da sua função salvaguardando a sua integridade.

Todos os pontos de recolha de resíduos são higienizados?
Sim, todos os pontos e recolha de resíduos estão a ser higienizados e desinfetados pelas equipas e meios acima mencionados.

O que é diferente em relação ao normal?
A frequência de lavagem e desinfeção aplicada aos equipamentos de deposição está a ser reforçada e intensificada no terreno, extrapolando as frequências estipuladas no planeamento habitual de lavagem de equipamentos, bem como os equipamentos utilizados pelas equipas que atuam no terreno, que são equipamentos adequados à atual situação para evitar o contágio dos trabalhadores e a proliferação do Covid-19.

Com que equipamento fazem esta desinfecção? Com que detergente/desinfetante?
Estamos a utilizar equipamentos de lavagem de alta pressão, cuja ação é complementada pela aplicação de um produto utilizado para a desinfeção dos contentores, aplicado após a lavagem e que possui um grande poder de eliminação de agentes patogénicos.

Qual a frequência de lavagem?
Para além do planeamento habitual de lavagem dos contentores, a Porto Ambiente dispõe neste momento, de equipas dedicadas unicamente à lavagem e desinfeção dos equipamentos de deposição, em três períodos, manhã, tarde e noite, para que seja possível garantir a atuação das equipas em todos os pontos de recolha.
A desinfeção dos equipamentos de recolha tem especial foco na desinfeção mais detalhada dos pontos de contato da população com estes equipamentos.

Que cuidados deve ter a população no depósito dos resíduos nesta altura?
A população deve estar o mais alerta possível nesta fase, no que toca à deposição dos seus resíduos. Assim, para evitar a propagação deste vírus, pede-se a todos que depositem sempre os resíduos no interior dos contentores. É crucial que não abandonem sacos de resíduos na via pública, pois estes podem constituir um vetor de disseminação.
Em casos de pessoas infetadas, colocar os resíduos produzidos na fração de indiferenciados, acondicionando-os, utilizando dois sacos fechados e colocados no interior dos contentores. Apela-se ainda à população que acondicione hermeticamente os seus resíduos e que não encham a totalidade da capacidade dos sacos, pois estarão a proteger-se não só a si e aos seus, mas também a todos aqueles que diariamente têm que sair de casa e deixar os seus familiares para garantirem a recolha dos resíduos que todos nós produzimos.

Caso não procedessem a esta limpeza/desinfeção o que estaria em causa para a população?
A desinfeção dos pontos de recolha é um fator que contribui para travar a disseminação do contágio, uma vez que os contentores para além de serem de usufruto público e de estarem localizados na via pública, poderão conter no seu interior resíduos que também eles contenham o vírus.

Em que medida os engenheiros continuam a ter nesta fase um papel importante?
Os engenheiros continuam a ter um papel fundamental como o que têm na sua atividade diária, sendo-lhes exigido nesta fase um estado de maior alerta para os constrangimentos diários que vão surgindo derivados desta pandemia.
Assim, o seu posicionamento passa pela organização de medidas excecionais, pela adaptação dos planeamentos às necessidades e por um acompanhamento mais de perto, mais previdente e cauteloso das equipas e dos trabalhos a decorrer no terreno.

Podemos ter confiança no serviço de recolha de resíduos?
Sim. O serviço de recolha de resíduos, em linha com o despacho emitido pela CMP, dia 13 de março de 2020, reforçou desde logo o plano de contingência que já havia aplicado aquando do surgimento deste surto. Deste modo, cedo foram tomadas as medidas já descritas acima no que diz respeito à recolha, lavagem, desinfeção e proteção de todos os trabalhadores. Assim, a Porto Ambiente garante a sua participação ativa no combate à proliferação do Covid-19 em todo o município, providenciando um serviço de recolha de resíduos fiável e seguro para todos, trabalhadores e munícipes.

Da sua experiência que conselho dá a todas as pessoas/engenheiros que estão a ler esta notícias.
O melhor conselho que poderemos dar a todos nesta fase, é que dentro do possível, tentem repor alguma normalidade nas suas vidas, no que diz respeito a determinadas rotinas como a deposição de resíduos.
No que diz respeito à atividade da Porto Ambiente aconselhamos a que continuem a efetuar a correta separação dos seus resíduos, pois os serviços de recolha continuarão a ser garantidos dentro da normalidade.
Apelamos a que façam a correta separação dos seus resíduos, não abandonando sacos nem outro tipo de resíduos na via pública e procedendo sempre ao acondicionamento hermético dos mesmos, em sacos devidamente fechados. Alertamos para que os resíduos provenientes de casas com pessoas infetadas deverão ser depositados como resíduos indiferenciados, utilizando dois sacos resistente e descartáveis devidamente fechados e colocados no interior dos contentores.
Esclarecemos ainda que não precisam de ter receio de tocar nos equipamentos de deposição e para que fechem sempre as tampas, efetuando a correta higienização das mãos de seguida.

Outras informações relevantes que sejam importantes para a população?
A Porto Ambiente está também a aplicar no terreno um plano de reforço da lavagem do espaço público que funciona por si só como um veículo para combater a propagação do Covid-19. A linha de atendimento telefónico ECOlinha continua a funcionar no seu horário normal, nos dias úteis das 9h às 17h, ou por email através de ecolinha@portoambiente.pt. Obedecer, mais do que nunca às regras de deposição de resíduos, no que diz respeito ao seu acondicionamento hermético, à sua correta deposição no interior dos contentores e ao fecho da tampa dos mesmos, sempre com os cuidados adicionais que se impõe de desinfeção e lavagem frequente das mãos.
Cumprir também com todas as recomendações da DGS, evitando ao máximo sair de casa, lavando e desinfetando as mãos com frequência e evitando tocar na cara. Proteja-se a si, pois estará a proteger-nos a todos nós.