Plataforma Notícias Ordem Engenheiros Região Norte - Há Engenharia no combate à Covid-19

Há Engenharia no combate à Covid-19

Especial Covid-19 24 Março, 2020

Mais do que nunca a Engenharia está ao serviço da saúde. Viseiras para os hospitais estão a ser produzidas pelo Politécnico do Porto através da técnica de impressão em 3D.

 

Várias escolas do Politécnico do Porto responderam ao difícil desafio da atual conjuntura e estão a produzir viseiras de proteção integral para o Serviço Nacional de Saúde (SNS), entre elas estão o Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP) e a Escola Superior de Educação (ESE),  que se têm desdobrado em esforços para produzir os materiais que os hospitais mais precisam para lutar contra a Covid-19.

No ISEP, um grupo de docentes, do Departamento de Engenharia Mecânica, aceitou o desafio e estão a imprimir os suportes para as viseiras de proteção dos profissionais de saúde, em impressoras 3D a partir de casa, contribuindo para o reforço do stock deste equipamento nos hospitais.

As viseiras, produzidas nestas impressoras, com elástico e acetatos, tem por base um projeto que tem vindo a ser desenvolvido, modificado e produzido internacionalmente seguindo o modelo original de Josef Prusa e alterado para usar folhas de acetato A4.

A Escola Superior de Educação (ESE), em colaboração com a Porto Design Factory, a Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) e a Cromotema- Artes Gráficas, também está a produzir centenas de viseiras que para os centros hospitalares.

Prudência Coimbra, Presidente da ESE descreve esta ação como “uma necessidade e um exemplo do impacto do Politécnico do Porto na sociedade” acrescentando que “dada as atuais necessidades do Serviço Nacional de Saúde, e o excelente serviço prestado, sentimos a necessidade colocar ao serviço as nossas competências e contribuir para estes tempos difíceis.”

A doação deste material partiu de uma lista de necessidades previamente identificadas pela SNS. E mesmo numa altura em que atividades letivas presenciais estão suspensas, a mobilização foi imediata.

Foram já enviadas dezenas de viseiras para o Hospital de Santa Maria da Feira e estão em fase de produção centenas para o Hospital de Santo António no Porto. O Hospital de Gaia e o Hospital de São João já manifestaram o seu interesse.

Também a OERN e a ARS – Norte estão a recolher equipamentos de proteção individual para ajudar no combate ao Covid-19. Saiba mais aqui