Plataforma Notícias Ordem Engenheiros Região Norte - Há Engenharia nos passadiços de Portugal

Há Engenharia nos passadiços de Portugal

13 Julho, 2020

Há Engenharia na sua construção e manutenção dos passadiços. Estas estruturas permitem conhecer os recantos do nosso país.

As paisagens que envolvem estes percursos pedonais podem ser muito distintas – praias, rios, ribeiras, cascatas, floresta – mas o objetivo é sempre o mesmo, apreciar a natureza enquanto exercita ao seu ritmo e para engenheiros tem atrativo adicional: apreciar a engenheira que há nestas estruturas.

 

Passadiços do Sistelo

Os passadiços em si são pequenos (não chegam a ter 2 km), mas como estão inseridos na Ecovia do Vez pode prolongar a caminhada até à ponte medieval de Vilela, o que já perfaz 11 km partindo da Aldeia do Sistelo.

Pelo caminho vai cruzar bosques e pontes medievais, ver ermidas, capelas e espigueiros e soberbas paisagens naturais. E claro, neste trilho não faltam cascatas nem oportunidades para ir ao banho.

 

Passadiços Marítimos de Gaia – Espinho

Se gosta de passear à beira mar, tem de ir percorrer os Passadiços Marítimos que ligam Vila Nova de Gaia a Espinho. Estes fantásticos passadiços de madeira arrancam da Praia da Afurada, mesmo às portas da Reserva Natural do Estuário do Douro, e seguem pelo cordão dunar até chegar à Praia da Baía, mesmo em frente do famoso Casino de Espinho.

O percurso tem 15 km rodeado de um cenário maravilhoso.

 

Passadiços de Fiães

Às portas da cidade do Porto, existem uns passadiços que atravessam um idílico bosque rasgado por um rio.

Em Fiães, no concelho de Santa Maria da Feira, esconde-se um dos passadiços mais bonitos de Portugal. Os Passadiços de Fiães ficam no Parque das Ribeiras e ao longo de 4 km revelam-nos os encantos do bosque por onde corre o rio Uíma. Pelo caminho há pequenas cascatas, ribeiras, um açude e até mesmo uma torre de observação.

 

Passadiços da Barrinha de Esmoriz

Durante muitos anos a Barrinha de Esmoriz foi vítima de autênticos atentados ambientais, tendo inclusivamente sido utilizada como depósito de desperdícios. Mas, felizmente, em 2017, não só toda a zona da Lagoa de Paramos foi reabilitada, como ainda foram construídos os fantásticos Passadiços da Barrinha de Esmoriz.

São oito quilómetros onde poderá caminhar sobre a Lagoa de Paramos e disfrutar do seu ecossistema ímpar, como ainda visitar a praia de Esmoriz e de Paramos e os seus respetivos cordões dunares.

 

Passadiços do Paiva

Localizados na margem esquerda do Rio Paiva, no Arouca Geopark, estes 8,7 km (17,4 km ida e volta) de passadiços tornaram-se rapidamente num dos percursos pedestres mais emblemáticos do mundo, tendo inclusivamente ganho quatro galardões consecutivos nos World Travel Awards, os Óscares do turismo.

O percurso estende-se entre as praias fluviais do Areinho e de Espiunca, encontrando-se, entre as duas, a praia do Vau. Entre os locais mais emblemáticos dos passadiços estão a Garganta do Paiva, a Praia Fluvial do Vau, a Gola do Salto, a Cascata das Aguieiras e a Falha de Espiunca.

 

Passadiços de Aveiro

Com início no Canal de São Roque (bem pertinho do centro da cidade de Aveiro) e término junto ao rio Vouga, em Vilarinho, os Passadiços de Aveiro atravessam sapais, pequenos bosques e pinhais, brindando o visitante com vistas soberbas sobre a maravilha natural que é a Ria de Aveiro com a sua peculiar fauna e flora.

A distância total dos Passadiços da Ria de Aveiro é de 7,5 km (15 km ida e volta), mas é possível cortar um pouco no percurso se começar e terminar a caminhada no Cais da Ribeira de Esgueira (assim, serão apenas 10 km ida e volta).

Foto: Vitor Oliveira