Plataforma Notícias Ordem Engenheiros Região Norte - Licenciatura em Engenharia Geoespacial integra Colégio de Engenharia Geográfica

Licenciatura em Engenharia Geoespacial integra Colégio de Engenharia Geográfica

Notícia 8 Julho, 2019

A licenciatura em Engenharia Geoespacial irá abrir já em 2019/2020. Da responsabilidade da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, esta licenciatura vem dar continuidade à área da Engenharia Geográfica, mas adaptando-se às novas exigências tecnológicas das áreas do posicionamento geoespacial, navegação e posicionamento por satélite, observação da Terra por satélite, sistemas de informação geográfica, entre outras.

Os futuros licenciados irão integrar o Colégio de Engenharia Geográfica aquando a admissão à Ordem dos Engenheiros.

Sobre o novo curso

O 1º ciclo em Engenharia Geoespacial tem como objetivo aliar uma sólida formação nas ciências fundamentais e na informática com áreas tecnológicas específicas tais como a deteção remota, o posicionamento por satélite e os sistemas de informação geográfica (SIG). Nas unidades curriculares da especialidade, os estudantes irão adquirir conhecimentos relacionados com a aquisição, o processamento, tratamento e análise de informação geoespacial com recurso às mais recentes tecnologias de aquisição de informação georreferenciada utilizando plataformas espaciais, aéreas e terrestres e marinhas. O estudante de Engenharia Geoespacial realizará, no último ano, um estágio em ambiente empresarial ou em departamentos do estado, que lhe proporcionará o contacto direto com a realidade profissional.

Saídas Profissionais

Os licenciados em Engenharia Geoespacial poderão desempenhar tarefas no setor privado, na administração pública, em instituições europeias ou na investigação científica em diferente áreas: posicionamento e navegação por satélite; processamento e análise de dados de deteção remota; estudo do oceano costeiro e profundo; cadastro; tratar, agregar e disponibilizar informação em ambiente web; explorar, manipular e analisar informação geoespacial, nomeadamente a obtida a partir de sensores de observação da Terra, ou de sistemas de posicionamento e navegação globais, entre outras técnicas de aquisição de informação georreferenciada/geoespacial; adquirir informação geoespacial com recurso a veículos terrestres, marinhos e aéreos não tripulados (VANTs); desenvolver, implementar e disponibilizar aplicações SIG para aplicações em agronomia, ambiente, geologia, biologia, etc. Poderão ainda ingressar no 2ºciclo dos Mestrados em Engenharia Geográfica e em Deteção Remota da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto ou outros.

Mais informações aqui

 

Imagem: Green GIS: el verdadero SIG verde _ http://www.i-ambiente.es/?q=noticias/green-gis-la-solucion-geoespacial-que-respeta-el-medioambiente