Plataforma Notícias Ordem Engenheiros Região Norte - Mariana Rocha: a engenheira com mais de 100 mil seguidores no Instagram

Mariana Rocha: a engenheira com mais de 100 mil seguidores no Instagram

Entrevista 8 Julho, 2020

Quando se juntam dois mundos improváveis o mais certo é só haver um de dois resultados possíveis. Ou torna-se num grande sucesso ou num grande fracasso. Mariana Rocha está na primeira categoria. Conheça a engenheira Civil, gestora de projetos na EDP e também influencer MissFIT que conta com mais de 100 mil seguidores no Instagram. 

Há muito que sabemos que há Engenharia em tudo o que há. Há exemplos mais clássicos, mas também há exemplos improváveis. E há engenheiros e engenheiras que nos provam que há estereótipos que pouco ou nenhum sentido fazem na atualidade. Por isso fomos conhecer Mariana Rocha que se encaixa muito pouco no estereótipo de engenheira civil.

Com mais de um bilhão de utilizadores, o Instagram é uma das redes sociais mais populares em todo o mundo. Há estudos que apontam que 92% dos consumidores confiam mais num influencer (influenciador) do que num anúncio. Para quem ainda não está familiarizado com o conceito, um influenciador digital é alguém cujo perfil nas redes sociais tem uma determinada credibilidade junto de nicho de mercado e é seguido por milhares de pessoas. Esta pessoa tem assim a capacidade de influenciar outros usuários, ditar tendências, comportamentos e opiniões.

Mariana Rocha enquadra-se nesta descrição. Na sua página de Instagram @missfit.insta partilha dicas de alimentação saudável, fitness e também um pouco da sua vida enquanto mãe, e é seguida diariamente por mais de 100 mil pessoas.

“O perfil da MissFIT nasceu da paixão pelo exercício físico e alimentação saudável”

A página “MissFIT” arrancou em 2014 apenas porque Mariana queria partilhar o lado saudável da sua vida. “O perfil da MissFIT nasceu da minha paixão pelo exercício físico e alimentação saudável. Queria partilhar um bocadinho da minha rotina e da forma como organizava o meu dia para conseguir treinar e preparar as minhas refeições, sendo uma “pessoa normal”, que tinha um trabalho de 8 horas por dia e com muitas viagens e deslocações.” Gradualmente o número de seguidores foi crescendo e Mariana acredita que, pelo facto de ser engenheira, e não ser de uma área diretamente ligada ao desporto e à nutrição, fez com que os seguidores se identificassem com ela.

Licenciada em Engenharia Civil pela FEUP e membro da Ordem dos Engenheiros – Região Norte (OERN), Mariana Rocha é também Gestora de Projetos, na EDP Produção. A viver nestes dois mundos (da Engenharia e das redes sociais) no início optou por ocultar a sua identidade no Instagram.

 

“Optei por ocultar, inicialmente, a minha identidade, com algum receio de que a minha exposição pudesse não ser muito bem compreendida no foro profissional.”

 

“Pelo facto dos temas que partilhava no Instagram serem muito distintos da minha profissão, optei por ocultar, inicialmente, a minha identidade, com algum receio de que a minha exposição pudesse não ser muito bem compreendida no foro profissional. Mas o projeto cresceu tanto, que acabei por receber convites para me apresentar e participar em alguns fóruns e workshops sobre o tema, que acabou por ser inevitável revelar a minha identidade.”

Sobre se sentiu algum preconceito quando a sua identidade foi revelada a resposta é pronta e perentória: “Nenhum. Durante algum tempo, e apesar de já ter revelado a minha identidade nas redes sociais, a minha vida como “influencer” era um assunto pouco comentado a nível profissional. Mas com o tempo foi-se “desmistificando” esta questão e a aceitação de todos foi muito positiva.”

“Sou extremamente metódica e responsável a cumprir prazos e obrigações com as marcas e a criação de conteúdo. E isso devo-o muito à formação em Engenharia.

Aliás Mariana Rocha aponta que apesar de se tratarem de dois mundos tão distintos a formação em Engenharia tem-na ajudado enquanto influencer. “Sou extremamente metódica e responsável a cumprir prazos e obrigações com as marcas e a criação de conteúdo. E isso devo-o muito à formação em Engenharia”, assume.

“A Engenharia ainda é associada a um mundo masculino, muito técnico e pouco apetecível, mas há cada vez mais mulheres, a crescer e a assumir projetos de Engenharia de destaque. Por isso, acredito que este estereotipo esteja a mudar”

Apesar de concordar que a Engenharia ainda é vista como uma profissão de homens, Mariana reconhece que mesmo que “a Engenharia ainda seja associada a um mundo masculino, muito técnico e pouco apetecível, há cada vez mais mulheres, a crescer e a assumir projetos de Engenharia de destaque. Por isso, acredito que este estereotipo esteja a mudar.” E relembra que há Engenharia em tudo o que há: “a Engenharia está em todo o lado. Inclusivamente no telefone que usamos todos os dias, nos softwares das apps que nos fartamos de usar, em tudo o que nos rodeia.” E por isso a influencer alerta para a importância da “Engenharia mostrar o que faz e as caras que fazem parte desta área tão completa e versátil” independentemente de ser exercida por homens ou mulheres.

Mariana acrescenta ainda que “somos um país de grandes engenheiros, com capacidade de superar enormes desafios. Somos um povo sem medo, arrojado e com um talento incrível. E por isso participamos em tantos projetos reconhecidos com sucesso.”

 

Quando esse sucesso chega em formato de seguidores, Mariana lembra que influenciar, assim como a Engenharia, é apenas mais uma forma positiva de poder fazer algo que impacte com a vida das pessoas. “Felizmente tenho várias histórias das quais me orgulho de ter feito parte, de forma indireta, apenas partilhando o meu exemplo. Mulheres que perderam peso e ganharam saúde porque deixaram de “arranjar desculpas” para não se cuidarem e outras que foram mudando de hábitos e procurando um estilo de vida mais saudável.”

No final, fizemos a pergunta que muitos se colocam: financeiramente compensa ser influencer? Mariana responde com sorriso: “Querem mesmo que responda a essa pergunta? (riso) Depende. Depende do mês, depende da dimensão nas redes sociais, depende do tipo de público que nos segue. Mas ser “influencer” pode ser tão (ou mais) interessante economicamente do que ser engenheira, só que não nos dá a mesma estabilidade financeira, porque o trabalho nunca é certo.”

Há Engenharia na @missfit.insta

 

Entrevista e Texto: Catarina Soutinho | Design Gráfico: Melissa Costa

Reveja as Grandes Entrevistas de Engenheira AQUI