Plataforma Notícias Ordem Engenheiros Região Norte - Projeto do INESC TEC pretende reduzir uso de pesticidas em vinhas

Projeto do INESC TEC pretende reduzir uso de pesticidas em vinhas

11 Fevereiro, 2021

Há Engenharia no robô inovador que pretende reduzir uso de pesticidas em vinhas, desenvolvido pelo INESC TEC.

 

INESC TEC – Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência vai desenvolver um robô inovador para realizar o controlo e manutenção da vegetação na linha e entre linha da vinha/olival, que posteriormente será testado num piloto de larga escala temporal. A iniciativa faz parte do projeto europeu NOVATERRA, que pretende garantir uma maior segurança alimentar, promovendo o acesso a alimentos saudáveis e minimizando o impacto do uso de pesticidas no ambiente.

Este piloto será realizado em duas áreas vitivinícolas da Península Ibérica, propriedades das empresas Sogrape Vinhos S.A. e da Terras Gauda. “O uso de robôs com alfaias inovadoras  – no controlo e manutenção da vegetação na linha e entre linha da vinha/olival –  permitirá reduzir o uso de produtos fitofarmacêuticos, reduzir a compactação do solo, promover uma melhor qualidade do solo, aumentar a disponibilidade de recursos existentes nas quintas para outras operações relevantes, e fomentar os enrelvamentos das vinhas com claros benefícios para a vinha e atividades de turismo”, detalha Filipe Neves dos Santos, investigador do INESC TEC.

Através de uma série de casos de estudo em contexto de olivais e vinhas na região do Mediterrâneo, o projeto NOVATERRA visa desenvolver e testar um conjunto de estratégias integradas e sustentáveis, e de técnicas economicamente viáveis, para diferentes sistemas de cultivo. Pretende-se, deste modo, eliminar ou reduzir significativamente o uso e o impacto negativo de produtos fitofarmacêuticos (também conhecidos como pesticidas).

As soluções previstas serão alinhadas com as necessidades atuais do mercado e dos consumidores, a legislação europeia atual e futura, bem como com as diversas capacidades de investimento dos agricultores e produtores nas regiões mediterrânicas.

O projeto será igualmente adaptado a diferentes regiões edafoclimáticas, permitindo aos agricultores melhorar as suas estratégias de gestão integrada de pragas, para proteger as vinhas contra o míldio e o oídio, a podridão cinzenta e a traça da uva, bem como proteger os olivais contra a olho de pavão, a mosca da fruta, a traça da oliveira ou a a cochonilha negra.

Liderado pelos espanhóis do Institut de Recerca i Tecnologia Agroalimentaries (IRTA), o consórcio NOVATERRA o “(Integrated novel strategies for reducing the use and impact of pesticides, towards sustainable mediterranean vineyards and olive groves”) é constituído por 19 entidades, incluindo especialistas de seis países (Espanha, Portugal, França, Itália, Grécia e Bélgica) com diferentes perfis, que irão criar, desenvolver, testar e explorar as diferentes soluções.

Em Portugal fazem parte do consórcio o INESC TEC, o Instituto Politécnico de Bragança, a APPITAD – Associação Dos Produtores em Proteção Integrada de Trás-os-Montes e Alto Douro, e a Sogrape Vinhos.

 

Fonte: Notícias UP