Mobilidade e Transportes: Qualidade do Ar e Mitigação de Alterações Climáticas

Sinopse

O setor da Mobilidade e Transportes tem sido, não apenas em Portugal mas genericamente em todo o mundo, um dos principais emissores de Gases de Efeito de Estufa (GEE) e de poluentes atmosféricos com impacto relevante na saúde humana, em particular em zonas urbanas.
Apesar do compromisso do Estado Português numa economia neutra em carbono em 2050, a realidade dos transportes aponta para um peso crescente nas emissões de GEE em Portugal, de tal forma que representa hoje cerca de 25% do total de emissões nacionais.
A mobilidade é ainda uma enorme necessidade, a qual tem vindo (com exceção dos períodos de pandemia), praticamente sempre a crescer, sendo determinante na qualidade de vida seja pelo que permite na vida quotidiana seja pelas emissões poluentes que impactam significativamente na saúde de quem vive e utiliza o espaço público.
Várias estratégias têm-se debruçado sobre como inverter o atual estado de coisas e de que forma se perspectiva poder atingir a neutralidade carbónica e uma boa qualidade do ar ambiente, especialmente em áreas com maior concentração automóvel. Entre estas conta-se o Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050 e o Programa Nacional de Energia e Clima 2030. Estes documentos e, principalmente, as ferramentas e medidas que as constituem serão parte importante desta formação, assim como os conceitos base para perceber a dinâmica da qualidade do ar ambiente para os poluentes mais correntes e críticos. E discutir porque é que parte do setor será muito difícil mas possível descarbonizar neste horizonte, antecipando o que serão as grandes tendências do setor.

Competência de saída

Compreensão das principais fontes de poluição atmosférica e de emissões de carbono no setor dos transportes, perfis do setor e da importância na alteração deste no curto médio prazo. Conhecimento de impactos, barreiras e vantagens de tecnologias alternativas. Domínio das grandes tendências do setor num futuro próximo, tendencialmente de disrupção do modelo atual, com vista à adoção de uma mobilidade mais eficaz e mais sustentável.

Destinatários

Membros e não membros.
Profissionais com competências associadas à sustentabilidade ou à gestão da mobilidade em organizações de diferente natureza.
Profissionais ligados à gestão do espaço público e/ou da atividade de transporte nas suas diferentes dimensões (nacional, regional e local).

Formador/a

Hugo dos Santos Guerra Tente

(Investigador do CENSE – Center for Environmental and Sustainability Research da NOVA FCT)

Faz parte integrante do Grupo de Qualidade do Ar e de Análise de Sistemas Ambientais da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT/UNL) desde 1999, o qual viria mais tarde a dar origem ao CENSE – Center for Environmental and Sustainability Research da NOVA School of Science and Technology. No que concerne à investigação, os seus interesses principais incluem a área da qualidade do ar, eficiência energética e a sua interação com o sector dos transportes. Tirou a licenciatura em Engenharia do Ambiente, Ramo Ambiente em 1999 na FCT/UNL e, posteriormente, o grau de Mestre em Poluição Atmosférica na Universidade de Aveiro (2005), tendo ainda efetuado um estágio profissional na Agência Norte-Americana para o Ambiente (US Environmental Protection Agency). Ocasionalmente dá aulas de Poluição e Gestão do Ar quer na FCT/UNL, tendo também lecionado na Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica. Tem no portfólio um conjunto alargado de projetos, nos quais se incluem relatórios técnicos produzidos para a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo, tal como os Planos de Melhoria da Qualidade do Ar em Lisboa e Vale do Tejo (2008 e 2017) ou os Programas de Execução dos mesmos (2009 e 2021). Desenvolveu igualmente trabalho de apoio científico à implementação da Zona de Emissões Reduzidas de Lisboa para a Câmara Municipal de Lisboa (CML), tendo vindo a colaborar com esta desde 2013 na conceção e implementação da Zona de Emissões Reduzidas de Lisboa, assim como outras estratégias de promoção da mobilidade sustentável da cidade. Fez ainda parte da equipa do Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050, do estudo “Utilização potencial de Hidrogénio (H2) verde no Sistema Energético Nacional até 2050” (em particular na área dos Transportes e Mobilidade, desenvolvido para a Energias de Portugal (EDP)), do Programa Nacional de Alterações Climáticas (2014) ou da Estratégia Nacional do Ar 2020 (2015). No seu percurso conta ainda com um conjunto de trabalhos de consultoria desenvolvidos para diversas entidades, tais como o Metropolitano de Lisboa, a Brisa – Autoestradas de Portugal ou a Câmara Municipal de Lisboa (CML). Participou ainda algumas vezes como perito convidado do Centro de Investigação Conjunta da Comissão Europeia (Joint Research Center do Institute for Environment and Sustainability from the European Commission), em particular no projeto PEOPLE – Population Exposure to Air Pollutants in Europe (2005-2006), tendo um conjunto de artigos publicados nos media e em revistas científicas nacionais e internacionais.

Conteúdos Programáticos

  • Introdução à Qualidade do Ar
    • Relevância
    • Poluentes mais comuns
    • Fontes de emissão
    • Efeitos da poluição atmosférica
    • Os problemas mais impactantes no cenário atual Português
  • Alterações Climáticas
    • Conceito
    • Relevância e impactos
  • Monitorização da qualidade do ar ambiente vs. Monitorização de emissões atmosféricas
    • Exemplos práticos
    • Rede oficial
    • Algumas fontes de informação relevantes para consulta
  • Estratégia nacional para as ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS como caso estudo
    • O que é o RNC2050
    • Metodologia seguida
    • Estratégias propostas pelo Roteiro para a Neutralidade Carbónica em 2050
    • A implementação à data
  • Quantificação de Emissões no Setor dos Transportes
    • Métodos possíveis (inventários bottom-up vs top-down)
    • Fontes de referência para a quantificação de emissões
    • Exemplos breves de cálculo da pegada carbónica
  • Exemplos de Políticas e Medidas de Mitigação em Qualidade do Ar e Climáticas no setor dos Transportes
  • Mobilidade sustentável
    • Conceito
    • Aplicações no contexto nacional
  • Novos modelos de mobilidade. A mobilidade do futuro.

Carga horária

12,5h

Observações

Idioma: Português

Carga horária em sessões assíncronas (estimativa de tempo de autoestudo, fórum e etapas sem intervenção síncrona dos formadores): 2,5h

Carga horária em sessões síncronas: 10h

Datas e horário das sessões síncronas: Das 18h e às 20h nos dias 25/10/2022, 27/10/2022, 28/10/2022, 02/11/2022, 04/11/2022

Avaliação: Dia 07/11/2022 (das 18h às 21h)

Certificação:
Concluída a ação de formação com aproveitamento, será emitido um Certificado de Formação Profissional, com aprovação (sem classificação atribuída), na plataforma SIGO.

Preço Membro:

€50

Preço Não Membro

€150

Preço Estudante:

€35

Partilhe a engenharia que há em tudo o que há

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Poderá gostar também…