Reabilitação estrutural do edificado – 5ª ed.

Sinopse

A formação integra-se no âmbito da intervenção de carácter estrutural em construções existentes.

Pretende-se proporcionar uma visão integrada da reabilitação estrutural do património edificado, nomeadamente através de uma metodologia de intervenção que perspectiva a manutenção do existente como medida de salvaguarda, sempre que possível ou o seu valor o recomende, mas também de promoção de uma utilização mais eficiente dos recursos existentes face à opção de demolição e reconstrução.

Competência de saída

Compreensão do funcionamento estrutural de estruturas existentes e da importância que tem o conhecimento das construções existentes na análise, definição de soluções de intervenção e em obra, que permitirá aumentar as capacidades de análise e de trabalho dos formandos em construções existentes, quer em fase de projeto quer em fase de obra.

Destinatários

Membros e não membros. Engenheiros civis e outros técnicos, ou não técnicos, interessados na área da reabilitação de edifícios e de estruturas. Estudantes de engenharia civil.

Formador/a

Bruno Quelhas

É licenciado e mestre em Estruturas de Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) e doutorado pela Universidade de Padova (Itália) em “Structural Rehabilitation of Historical and Modern Buildings“. Trabalha desde 2005 na área da reabilitação do património, sendo sócio-fundador de uma empresa. Neste período participou em diversos projetos e estudos de inspeção, diagnóstico, análise estrutural e dimensionamento de soluções de reabilitação e reforço do parque edificado. É membro do Conselho Fiscal da Associação Portuguesa para a Reabilitação Urbana e Proteção do Património. Colaborou por dois anos com a Protecção Civil Italiana e com o Ministério Italiano para os Bens e Actividades Culturais, na gestão e implementação das actividades  de emergência pós-sísmica, para salvaguarda dos Bens Culturais, em Abruzzo (Itália) após o sismo de 2009. Tem vários artigos publicados na área da reabilitação de estruturas, em actas de congressos e revistas de referência, a nível nacional e internacional.

 

Carlos Rodrigues

É licenciado e doutorado em Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP). Desenvolveu a tese de doutoramento na área da monitorização de estruturas. Acumulou uma vasta experiência profissional como projetista de estruturas nalguns gabinetes, mas também como profissional liberal, com inúmeros trabalhos de relevo na área da inspeção, monitorização e projeto de estruturas. Entre 2012 e 2020, foi Professor Adjunto Convidado do Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP) e da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), tendo orientado mais de uma dezena de teses de mestrado. Foi investigador do CONSTRUCT (FEUP), sendo autor de inúmeras publicações em atas de conferências e revistas internacionais de referência. É autor de uma patente internacional e integrou a equipa de vários projetos de investigação. É engenheiro de estruturas numa empresa desde 2021, desenvolvendo projetos na área da monitorização e intervenção em edifícios.

 

João Miranda Guedes

É licenciado, mestre e doutor em Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) na área do comportamento sísmico de estruturas de betão armado. É membro da assembleia geral da APRUPP – Associação Portuguesa para a Reabilitação Urbana e Proteção do Património e sócio-fundador de uma empresa. Trabalha na área da reabilitação do edificado desde 2000, e colabora com o Instituto para a Construção Sustentável (ICS) e com o Laboratório de Engenharia Sísmica e Estrutural (LESE) da FEUP. Integrou o grupo de investigação pré-normativa do EC8, parte 2 – Pontes, como bolseiro da CE. É Professor Associado na Secção de Estruturas do Departamento de Engenharia Civil da FEUP tendo, em datas anteriores, assumido o lugar de docente noutras universidades e desempenhado funções técnicas em gabinetes de projeto. É membro sénior e especialista em Estruturas pela Ordem dos Engenheiros.

 

Valter Lopes

É licenciado em Engenharia Civil e Mestre em Estruturas de Engenharia Civil pela FEUP. Trabalha desde 2006 na área da reabilitação do património, sendo sócio-fundador de uma empresa. É também sócio fundador da APRUPP – Associação Portuguesa para a Reabilitação Urbana e Proteção do Património. Participou em diversos projetos que envolvem a inspeção, o diagnóstico, a análise estrutural e o dimensionamento de soluções de reabilitação e reforço de edifícios existentes. Tem vários artigos publicados em atas de congressos e revistas, a nível nacional e internacional. A temática das publicações incide na inspeção, diagnóstico e reabilitação/reforço estrutural de edifícios antigos, com particular relevo para as estruturas de alvenaria e de betão armado. Co-orientou teses de Mestrado Integrado em Engenharia Civil da FEUP, na área da reabilitação de estruturas de edifícios existentes, tendo sido convidado como palestrante em unidades curriculares da Universidade de Aveiro (UA).

Conteúdos Programáticos

Reabilitação estrutural do edificado Conceitos gerais

  • Modelo de abordagem à reabilitação (Reabilitação vs construção nova; a reabilitação como forma de atuação apoiada no conhecimento das construções e do seu estado de conservação);
  • Descrição das tipologias estruturais mais comuns em edificado (Analisar tipos de estruturas mais comuns em edificado antigo; breve abordagem aos materiais: madeira, alvenaria, betão e aço).

Inspeção e diagnóstico

  • Técnicas de inspeção e diagnóstico de estruturas (Conhecer a estrutura, os materiais e o seu estado de conservação, e diagnosticar a situação encontrada, particularmente através da utilização de ensaios não destrutivos);
  • Identificação dos principais danos estruturais e causas associadas (Tipificar danos, avaliar o seu impacto nas estruturas e identificar as principais causas para a sua ocorrência).

Intervenção estrutural

  • Princípios gerais de intervenção nas estruturas em reabilitação estrutural (Apresentar e discutir os princípios que determinam a escolha das medidas de intervenção estrutural e que se suportam nas ferramentas fundamentais de apoio à tomada de decisão: intervenção e diagnóstico; analisar técnicas de reabilitação e reforço estrutural);
  • Apresentação de casos de intervenção em edificado.

Carga horária

22h

Observações

Idioma: Português

Carga horária em sessões assíncronas (estimativa de tempo de autoestudo, fórum e etapas sem intervenção síncrona dos formadores): 6h

Carga horária em sessões síncronas: 16h

Datas e horário das sessões síncronas:

  • Dias 15, 16, 17 e 18 de julho: das 09h30m às 13h
  • Dia 19 de julho: das 11h às 13h

Avaliação: 20/07/2024 (12h às 13h).

Certificação:
Concluída a ação de formação com aproveitamento, será emitido um Certificado de Formação Profissional, com aprovação (sem classificação atribuída), na plataforma SIGO.

Preço Membro:

€65

Preço Não Membro

€300

Preço Estudante:

€50

Partilhe a engenharia que há em tudo o que há

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Poderá gostar também…